24/07/08

transformação

...e quando a lágrima cai no chão um oceano inteiro se forma em redor do corpo. As asas perdem-se em estilhaços de mil palavras e vamos ao fundo com o peso da alma. Enquanto esta desce aos infernos, a sua sombra olha para os céus e faz-nos sofrer com a tomada de consciência de tudo o que podemos ser...
...e não somos...

5 comentários:

gracinda disse...

Belíssima Transformação!
Que bela sequência tu lhe deste, amiga. Tanto de texto como de imagem. ADOREI!

E porquê? Já te perguntaste? Por que é que não somos aquilo que podemos ser? Por que é que somos infinitos cá dentro e no entanto agimos tão limitados?

gracinda disse...

Faltou ali "sentimo-nos", "sentimo-nos e agimos". :(

su disse...

Talvez porque nos deixamos "intimidar" pela força das circunstâncias, pelo exterior e pelo material e damos-lhe a importância que tem e não conseguimos contornar...será isso uma falta de esforço da nossa parte?!...

gracinda disse...

Talvez... O que é que nós temos a perder?

su disse...

É na realidade o mesmo que dizer que não temos nada de verdadeiramente nosso...